Endometriose

Entre em contato
conosco hoje mesmo.

Sem compromisso.
O que é endometriose?

EndometrioseA endometriose é considerada uma doença hormônio dependente, especialmente dos hormônios estrogênio e progesterona. A endometriose está fortemente relacionada com a existência de dor pélvica crônica, associada com a menstruação e à infertilidade. No entanto, é comum haver infertilidade na ausência de dor. A endometriose é definida como o crescimento do endométrio – o tecido que recobre o interior do útero - em qualquer lugar, fora do interior do útero.

A atividade hormonal que atua no crescimento, proliferação e sangramento menstrual do útero é o mesmo que acontece no tecido da endometriose. Isto revela que o mecanismo básico do desenvolvimento da doença, se faz por reações inflamatórias sucessivas, decorrentes do sangramento do implante ou foco da endometriose durante a menstruação.

Com o tempo, e os estímulos hormonais repetidos, o sangramento localizado nos focos podem crescer de pouco milímetros a vários centímetros, e se aprofundar, sempre mantendo uma atividade inflamatória e um poder de lesar as estruturas onde se implanta. A endometriose pode ocorrer em lugares tão estranhos como o pulmão, mas o mais comum, é que atinja a pelve e seus órgãos – peritônio, ovários, bexiga e intestino.


Quais são as causas e como se diagnostica a endometriose?

A endometriose tem, seguramente, causa multifatorial. Há inclusive, evidências de que certos poluentes (xenobióticos) - produtos químicos, conhecidos por sua interferência no sistema neuroendócrino, como disruptores hormonais – estão implicados no desenvolvimento da endometriose. Fatores genéticos e do meio ambiente concorrem de maneira complexa com o sistema imunológico de cada mulher e esta interação acaba por determinar as diferentes formas de manifestação da endometriose em cada pessoa.


Como se classifica a endometriose?

Basicamente, existe a forma leve, moderada e severa da endometriose. Na leve, os focos de endometriose são em pequeno número, menores de 5 mm e totalmente superficiais. As aderências são poucas e frouxas. Na forma moderada, o número de endometriose é maior e o tamanho dos focos excede 5 mm, podendo haver pequenas tumorações em forma de cistos que envolvem os ovários e são conhecidos como endometriomas. Podem ocorrer aderências firmes entre algumas estruturas da pelve e haver um acentuado grau de distorção anatômica das trompas e ovários. Na forma severa, a endometriose profunda é a regra. As aderências que se formam são densas, os endometriomas são volumosos e os órgãos da pelve podem ser invadidos pela doença. Endometriose retrocervical - atrás do colo do útero, endometriose do septo retovaginal - localizada entre a vagina e o reto, endometriose urinária, são variações da endometriose profunda.


Como é o tratamento da endometriose?

A videolaparoscopia é a melhor técnica para o tratamento cirúrgico da endometriose. É importante ressaltar que os tratamentos cirúrgicos da endometriose moderada e da endometriose profunda são altamente especializados e só devem ser executado por equipes multidisciplinares, com experiência na condução destes casos.

O tratamento com medicamentos é a interrupção do sangramento menstrual. Em muitas mulheres, será por longos períodos de tempo. Para este fim, diversas formulações e combinações de medicamentos estão disponíveis. Os implantes hormonais estão entre as melhores opções de tratamento hormonal da endometriose.
Se houver o desejo imediato de engravidar, o tratamento será totalmente direcionado a esta finalidade.

Como Pagar Marque Sua Consulta
Depoimentos

Conheci Dr. Celso Ronsini em 2003 quando estava sofrendo com um fluxo menstrual muito intenso e descobri uma hiperplasia de endométrio que foi rapidamente resolvida...

Ver mais...

Estou aqui para agradecer primeiro a Deus por me ter colocado o Dr Celso em meu caminho e sua equipe. Sem contar uma pessoa que jamais poderia ser esquecida sua secretária (Patrícia) uma pessoa que jamais irei esquecer.

Ver mais...